Vídeos Ações Condominios Terceira Idade

Ações e Projetos de Condominios Terceira Idade

Estarei incorporando aqui alguns Vídeos e Projetos que encontrei no Youtube que tratam do assunto: Convivência e proteção ao Idosos na Terceira Idade.

O envelhecimento da população mundial está sendo uma preocupação pessoal, familiar e de govenantes, porque de fato a assistência pública vinda da previdência social não conseguirá atender a todos daqui a poucos anos. A arrecadação cairá e o consumo assistencial aumentará, pois à medida que os velhos vivem mais, nascem menos crianças e estas vão para o trabalho mais tarde devido ao prolongamento de estudos, diferente de antigamente, quando a gente começava a trabalhar cedo e só estudava em universidades aqueles que vinham de uma classe rica ou remediada.

E está certo, todos precisam ter acesso à educação, e hoje com a mulher que trabalha, torna-se impossível gerar uma grande famíliar. Mas, isto reflete no MODELO PREVIDENCIÁRIO QUE FOI IMPLANTADO NO BRASIL em 1960 E NO MUNDO.

No passado, antes da década de 60, os sistemas previdenciários eram os antigos IAPS (sindicados de classe), mas aqueles somente cobriam a necessidade de aposentadoria e serviços médicos de seus associados. Tínhamos IAPB – Instituto dos Bancário, IAPC – Intituto dos Comerciários, IAPI – Instituto dos Industriários.

Com a implantação do Antigo INPS (que foi a união de todos IAPs –  e o INPS se bipartiu, posteriormente, em SUS E INSS), os militares abriram a cobertura de aposentadoria e assistência médica, primeiro para os trabalhores rurais que não tinham carteira assinada, mas podiam comprovar o trabalho e depois abriram para as empregadas domésticas que nunca tinham contribuido. Não critico isto, entretanto, a entrada para a Previdência de pessoas que nunca contribuiram embora tenha valor social, de fato, passou a ser um ENCARGO maior para a carteira da Previdência Social, e já nos anos 1970, nós que trabalhávamos no INPS tinhamos a visão de um problema de arrecadação versus coberturas.

Hoje, todo mundo tem direitos de aposentadoria e assistência médica, que devido a muitas conjecturasn está deficitária e ficará cada dia mais deficitária, porque onde SAI MUITO e entra menos do que sai, o fim é o que vemos hoje. E está errado isto? Não. Está certo. Todos precisam ser cuidados na velhice, apenas não foi previsto DE ONDE VIRIAM OS RECURSOS ALÉM DA CONTRIBUIÇÃO DO TRABALHADOR.

NEM SEMPRE UMA BOA APOSENTADORIA RESOLVE O PROBLEMA DAS CARÊNCIAS QUE SURGEM COM O ENVELHECIMENTO 

Estas outras carências são: dependência física – necessidade de afeto – necessidade de vida comunitária – social

Vemos então, que nem sempre uma boa aposentadoria resolve o problema, porque o que aflige o idoso é a SOLIDÃO, a falta de CONVIVÊNCIA FAMILIAR E SOCIAl; ( é a dependência física, a incapacidade de se cuidar sozinho, a necessidade emocional e afetiva de relacionamentos).

Então, venho pesquisando a respeito do assunto e encontrei um material farto e interessante no Youtube, e estarei colocando aqui, alguns projetos desde o que é comprado em cotas de participação como o de São José do Rio Preto, SP, e também,  aqueles de iniciativa privada,  onde o idoso e ou familiar colabora com um valor para a manutenção até aquele condomínio PÚBLICO e feito sob medida para atender a demanda do idoso carente.

Ferraz de Vasconcelos – SP

São José do Rio Preto – SP – Condominio Agerip

Condominio e Creche do Idoso em Uberlândia – MG

Condominio e Creche para Terceira Idade de Maringá – PR

 

Empresa em São Paulo investe em Creches para a Terceira Idade

 

Creches para Idosos em São Paulo

 

MINHA OPINIÃO PESSOAL

Tudo que vimos nos vídeos é necessário e válido. E deveria existir um investimento maior neste tipo de imóveis para Terceira Idade, principalmente, na cidade de São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, onde a população de terceira idade cresce rapidamente,

Infelizmente, está é a realidade do idoso: criaram seus filhos,  mas hoje,  não podem exigir que os filhos cuidem deles pessoalmente, porque a vida mudou, tornou-se uma roda gigante onde todos correm em alta velocidade e não podem parar, porque se parar cessam rendas.

A partir do que foi dito acima,  estes serviços (creches, casas de repouso, asilos, comunidades, condominios para terceira idade ou idosos) são   necessários, mas critico determinadas atitudes, como a tendência entre os familiares, médicos, psicólogos, cuidadores, geriatras e gerontólogos da INFANTILIZAÇÃO DO IDOSO. Não é bem assim.

Não é necessário criar um outro estilo de comunidade para receber idosos lúcidos, apenas reduzir a tendência a INFANTILIZAÇÃO DO IDOSO. Vemos por toda parte este sentimento de que idoso é criança, que idoso não entende, não compreende, não ouve, não enxerga. Tudo isto tem que ser levado em consideração na oferta de serviços ou comunidades de vida comunitária para que todos possam se sentir bem, como estando em casa e seguindo a vida no seu estilo de sempre.

E imaginem que temos muitos idosos com mais de 70 ou 80 anos, lúcidos, mas com dificuldades de movimento devido a doenças degenerativas dos ossos ou dos músculos, entretanto, são pessoas que tiveram um estilo de vida como professores, doutores, literatas e nesta classe se incluem homens e mulheres que não se sentirão atraidos e nem apaziguados bordando, pintando, ou jogando.

EXEMPLO: hoje, muitos idosos querem estar na internet, gostam de ler, assistir filmes, não tipo FILMES INFANTIS e sim modernos e até científicos.

Quem projeta estes condominios precisa também pensar na INTELECTUALIDADE DE SUA POPULAÇÃO.

CONCLUSÃO: a vida comunitária do idoso é uma tendência e se tornará prioritária ao longo do tempo, mas se faz necessário que as políticas de atendimento ao idoso sejam modificadas – cortando principalmente o EXCESSO DE INFANTILIZAÇÃO DO IDOSO, e ao meu ver, criar formatos comunitários de menor custo, pois casas de repouso, creches dia, cuidadores de idosos em domicílio, tudo realmente necessário, mas que está tendo um custo elevado e inacessível a pelo menos 80% da população de terceira idade ou de familiares custeadores de necessidades de seus idosos.

Precisa-se, o mais rápido possível buscar por investidores que criem condições para termos condominios voltados à idosos, repúblicas de convivência de no máximo 10 idosos por cada ambiente.

Estes investimentos precisam ser acessíveis, com infraestrutura adequada, mas ofereça ao idoso um sentimento de estar em um LAR e com liberdade de ir e vir.

Este tipo de condominio ou repúblicas de fato seriam destinados a idosos lúcidos e já que todos vão envelhecer a família adquirindo teria o direito de conservar a posse após a morte do idoso, o que não está acontecendo em alguns projetos já implantados.

Autora: Regina Celia de Souza 09 de fevereiro de 2016.

Criamos hoje, 14/02/2017 um Fórum onde vocês da Terceira Idade podem discutir as viabilidades de criação de Repúblicas e Condominios – clique aqui

 

PROJETO DA TECNISA – para leitura

http://www.tecnisa.com.br/noticias/condominios-para-a-terceira-idade/475

http://www.tecnisa.com.br/press-releases/tecnisa-projeta-predios-com-consciencia-gerontologica/270

http://www.tecnisa.com.br/noticias/condominios-seadaptam-a-nova-vida-dos-idosos/414

Quem não quer preencher o formulário, mas quiser falar comigo

meu email – reginaceliatextos@gmail.com

meus celulares – 11-99846-8648 Vivo – 11-94820-7160 Tim